Livro de Cabeceira

     Sinopse: Sevilha, 1915 – Vale do Paraíba, 1945: trinta anos da história do século XX correm ao longo das páginas deste romance, com cenário no Alentejo, Espanha e Brasil. Através da saga dos Ribera Flores, proprietários rurais alentejanos, somos transportados para os anos tumultuosos da primeira metade de um século marcado por ditaduras e confrontos sangrentos, onde o caminho que conduz à liberdade parece demasiado estreito e o preço a pagar demasiado alto. Entre o amor comum à terra que os viu nascer e o apelo pelo novo e desconhecido, entre os amores e desamores de uma vida e o confronto de ideias que os separam, dois irmãos seguem percursos diferentes, cada um deles buscando à sua maneira o lugar da coerência e da felicidade.

Rio das Flores resulta de um minucioso e exaustivo trabalho de pesquisa histórica, que serve de pano de fundo a um enredo de amores, paixões, apego à terra e às suas tradições e, simultaneamente, à vontade de mudar a ordem estabelecida das coisas. Três gerações sucedem-se na mesma casa de família, tentando manter imutável o que a terra uniu, no meio da turbulência causada por décadas de paixões e ódios como o mundo nunca havia visto. No final sobrevivem os que não se desviaram do seu caminho.

Anúncios

Livro de cabeceira

Resumo:

Daisy tem apenas vinte e cinco anos quando a mãe morre nos seus braços. Embora saiba há muito que foi adoptada … a jovem sente que é a altura certa para partir em busca das suas raízes e confrontar-se com o passado. Dotada de uma inabalável determinação, Ellen sobrevivera a uma infância traumática: a morte da sua própria mãe estava envolta numa aura de mistério e os maus-tratos de que fora vítima às mãos da madrasta haviam-na marcado irremediavelmente. O tempo encarregou-se de apagar o rumo dos seus passos. Mas Daisy não desistirá de a encontrar, nem que para tal tenha de renunciar ao amor da sua vida.

Livro de Cabeceira…

 Baseada em factos reais, é a história de Mary, uma rapariga condenada à forca por ter roubado um chapéu no século XVIII, mas que acabou por ser deportada para a Austrália. Como tinha medo que os seus dois filhos morressem nessa colónia com alguma doença ou de fome, fugiu com mais 8 homens e atravessou cerca de 5000Km por mar num barco rudimentar. Acabou por ser apanhada e os seus filhos morreram doentes após uma temporada no porão de uma barco-prisão.

Uma mulher resistente, que sobreviveu a vária intempéries e recomeçou… Coragem!

Livro de Cabeceira

Um mendigo tenta salvar da morte um suicida. De seguida, proclama que a sociedade se tornou num manicómio global. O seu discurso irreverente conquista, e assusta ao mesmo tempo, as pessoas que assistem à potencial fatalidade.

Numa época em que nos habituamos ao ritmo e às exigências desmesuradas de um relógio que não pára, libertarmo-nos das correntes da rotina e recuperarmos a consciência do que é realmente importante nesta vida pode ser aterrador. Mas é fundamental!

Adoro o autor e todos os seus livros são estimulantes. Mudará alguma coisa na minha vida, concerteza, tal como mudaram outros livros que li do mesmo autor.

“… Sou apenas um caminhante

Que perdeu o medo de se perder

Estou certo de que sou imperfeito

Podem chamar-me louco

Podem gozar das minhas ideias

Não importa!

O que importa é que sou um caminhante

Que vende sonhos aos transeuntes

Não tenho bússola nem agenda

Não tenho nada, mas tenho tudo

Sou apenas um caminhante

in O vendedor de sonhos de Augusto Cury

Livro de cabeceira

Musicofilia é, como o próprio nome indica, um livro que relata casos de pessoas com percepções musicais diferentes. São relatadas alucinações musicais, pessoas que identificam qualquer nota musical sem necessidade de comparação, pessoas cuja música não lhes sai da cabeça, pessoas com amusia – a música soa-lhes a ruido de panelas, entre outros.

Com grande expectativa.